sexta-feira, 25 de dezembro de 2009

Ano velho, ano novo. :)

Bom, tenho certeza que muitos blogueiros já devem ter postado suas retrospectivas de 2009. Agora é a minha vez. :)
2009 não foi fácil. Colégio e ballet consumiram bastante dos meus dias, mas mesmo assim, não foi um ano passado em vão.
O ano começou com a expectativa de ser o último ano de Ensino Fundamental. No colégio as coisas não mudaram muito, alguns novos colegas, os mesmo professores, a mesma turma. E que turma?
Lembro que comecei o blog falando deles e agora estão eles aqui, sendo citados no fim do ano.
2010 a minha turma infelizmente vai se separar um pouco, alguns vão pra novos colégios, alguns devem se mudar. Alguns permanecem no colégio, tipo eu. :)
Só sei dizer que a minha turma vai fazer falta, sinto que nunca vou conseguir encontrar um pessoal que se dê tão bem, mesmo com todas as diferenças, mesmo com os apelidos infames, com as brigas bobas. A turma 'A' vai ser lembrado, tenho certeza, por muitos, até porque nenhum professor conseguia ficar bravo conosco.
Partindo do colégio pro ballet, bom, no ballet foi um ano de novas conquistas e novas amizades. Em Setembro desse ano fomos para o nosso 1º Festival de Dança. Conquistamos 3º lugar com a dança do ballet Clássico. *-*
Foi um ano puxado, muiitoooooooooooooooooooos ensaios, muita correria, alguns choros, algumas discussões, muitos abraços e muita amizade e companheirismo. Para os ensaios de fim de ano conhecemos algumas novas pessoas. Pessoas que espero manter amizade, pois são realmente legais. :D
Agora, do ballet pra vida pessoal. Fiz novas amizades (sim, eu disse que esse ano foi de muitas amizades). Com certeza entre elas a da Isadora Caroline foi a mais especial. Dorinha, eu não quero te perder, viu?! Aprendi demais contigo, descobri que tem gente que pensa como eu, e que me entende como ninguém! Own, como tu te tornou especial pra mim!
Passei a valorizar ainda mais a minha família, as amizades e o amor.
Fiz decisões difíceis esse ano, mas sei que foram as corretas.
Perdi uma pessoa querida, mas como já citei antes ela está sempre, sempre comigo!
Li alguns livros, escrevi alguns textos, criei esse blog, to tentando criar um diário no papel, descobri que as vezes é bom ser sozinha, que refletir antes de agir é sempre melhor. Vi que nem tudo o que os outros falam deve ser levado a sério, que a distância não mata mas a saudade machuca. Não digo que esse ano foi o melhor da minha vida, mas foi muito, muito bom em vários aspectos.
Obrigada a todos que ajudaram a fazer desse ano especial, quero poder ter vocês ao meu lado em 2010. *-*
Ainda em tempo, um Feliz Natal para todos e um ótimo Ano Novo!
Paz, saúde, felicidade, sucesso, amigos, amor, risadas, abraços, festas, viagens, chocolate, músicas, danças e tudoooooooooo mais de bom. :D

sexta-feira, 27 de novembro de 2009

Pedido de desculpas.

Ok, ok. Eu sumi!
Me desculpem, mas não tem sido fácil...
Colégio e ballet consomem boa parte do meu dia, e eu andei uns 2 meses sem PC, já que o meu estragou.
Finalmente ganhei um novo computador e estou recompondo minha vida virtual.
Acho que estou um pouco enferrujada nas palavras e nas ideias.
Mas irei atualiza-los com um pouco do que rolou nesse tempo que passei fora:
- Colégio, provas e mais provas, trabalhos também, vários na verdade.
- Ballet, dança e mais dança, aulas e ensaios.
- Amigos, diversão, afinal ninguém é de ferro.
- Reviravolta na vida, novas descobertas, mudanças de "ambiente".
Em resumo seria isso. Peço que me perdoem pela ausência e por este post de volta pequenino, prometo que quando tiver novas ideias postarei aqui. :D
Obrigada a todos que me seguem, assim que possível visitarei os blogs de vocês.
Obrigada a quem sempre apareceu pra ver se haviam novidades por aqui.

sábado, 29 de agosto de 2009

"I wish I could bubble wrap my heart

In case I fall and break apart
I'm not God I can't change the stars
And I don't know if there's life on Mars
But I know you hurt,
people that you love and those who care for you
I want nothing to do
With the things you're going through

This is the last time
I give up this heart of mine
I'm telling you that I'm
A broken man who's finally realised
You're standing in the moonlight
But you're black on the inside
Who do you think you are to cry?
This is goodbye"


Uma palavra? Falsidade. Nada mais, nada menos. :)

quarta-feira, 5 de agosto de 2009

I Miss you.

'I miss you, I miss your smile, and I still shed a tear every once in a while, and even though it's different now. You're still here somehow my heart won't let you go, and I need you to know I miss you, I miss you.'

Nada mais é como era antes. Ainda mais agora que mais uma pessoa que eu amo não está presente de corpo.
Sim, eu sinto saudades de vocês, vô e vó.
Eu sei, que onde quer que vocês estejam, estão comigo, e que nunca, nunca vão me esquecer.
E eu posso prometer que de vocês eu nunca vou esquecer, que eu só vou lembrar das coisas boas, dos risos, dos abraços.
Nossa, os abraços...
Vó, eu lembro que toda tarde, após as 18h tu vinhas pra sala, sendo com o teu tricô, ou comigo no teu colo, e vias as novelas, eu lembro que tu me dava vários beijinhos e tava sempre brincando comigo. Eu sei que as vezes eu te irritava, porque eu ficava mudando e canal, mas 'pô vó tá na propaganda, viu? Eu disse que tava na propaganda!', agora me diz, qual era o segredo da tua paciência?
Porque tinha que ter uma santa paciência, paciência de vó mesmo. Uma segunda mãe, aquela que me viu dar os primeiros passos, que sempre esteve pronta pra me defender da minha mãe. Vó, as lembranças hoje são tão nítidas, são lembranças que eu vou guardar pra sempre, porque são impossíveis de esquecer, tu me ajudou a ter uma ótima infância, uma infância que todas as crianças mereciam ter. Toda vez que eu paro pra ver a novela das 18h eu lembro de ti, principalmente quando essa novela passa no 'Vale a pena ver de novo'. Lembro que no inverno eu vinha pra sala com duas bergamotas e perguntava se tu queria comer, e mesmo se tu não quisesse tu comia, só pra me fazer companhia.
Sabe vó, as bergamotas hoje em dia são menos doces. E as novelas da globo mais chatas.
Nada mais é como era antes.

Vô, eu lembro que tu vivia mandando eu comer mais, que eu estava muito magrinha, olha, agora eu sou essa bolinha. :)
Riri :x, é brincadeira vô, eu sei que tu sempre dizia isso por preocupação, uma preocupação de pai.
Lembro que tu implicavas quando eu saia na chuva logo depois de tomar banho quente, lembro que tu implicava quando eu andava de pés descalços.
Eu sempre ficava braba, e depois ia fazer queixa pra vó, e ela ria e dizia pra ti não implicar comigo.
Lembro também que tu sempre me trazia presentes de Pelotas, que quando o Haniel ganhou um álbum de figurinhas e eu fiquei triste por não ganhar tu foi lá na banca de revistas e comprou um pra mim, e sempre trazia uma cartela de figurinhas. A minha primeira boneca foi tu quem deu, e o meu primeiro bichinho de pelúcia também.
Tu não gostava muito de fotos, isso é verdade, mas se eu pedisse tu tirava, só pra me deixar feliz.
Lembro também, que quando tu ia à Pelotas com o Haniel, e não me levava junto porque vocês iam ver jogo de futebol, e lugar de mulher não é no estádio, tu sempre me trazia chocolates, aquele 'língua de gato' e aquele bombom de cereja com licor, que tu não deixava comer mais de dois porque era forte.
Esse bombom não vai ter mais o mesmo gosto de hoje em diante, mas tenha certeza, eu nunca vou comer mais de dois porque são fortes, eu prometo.

Sabem de uma coisa? Eu nunca vi um amor tão bonito quanto o de vocês dois. Bonito mesmo, não bonito de novela, mais bonito ainda.
Quando eu crescer, eu quero me casar com alguém que me ame como meu avô amou minha avó.
Quero chegar numa certa idade com várias fotos, e mostrar aos meus netos elas, e lembrar das histórias desse dia, e o melhor, quero poder contar para eles, que meus avós tiveram uma linda história de amor.

Nada mais é como era antes, na verdade, essa frase está errada, Uma coisa ainda é como era antes, e sempre será assim, o meu amor por vocês. O meu amor por vocês sempre será o mais verdadeiro, o mais leal, eu nunca vou me lembrar de vocês com más lembranças, e quando eu me referir a minha infância vocês dois vão ter uns dos lugares mais altos nas memórias.
Onde quer que vocês estejam, eu estou com vocês, em pensamento, levo vocês pra todos os lugares que eu vou, no coração e na mente.
Obrigada por tudo vô e vó, eu amo demais vocês.

sexta-feira, 3 de julho de 2009

Seelinhos :D

Obrigada Yas por me indicar *-*


Regulamento


O "Playlist" é uma campanha feita, àquelas pessoas que vivem com trilha sonora (ou seja, é pra quem vive, anda, dirige, lê, estuda... com um Ipod / MP3... em todos os momentos). Porque boa vida, assim, como um bom filme (adoro) - tem trilha sonora! Enfim, é pra quem gosta de música!O objetivo é relaxar = gozar a vida com muito prazer!Para participar é fácil. [Tira a roupa e vemcá!]

Copie o selo, publique em seu blog e compartilhe seus gostos musicais, indicando:

01 - A primeira música que lhe veio na cabeça agora!
02 - 1 Música pra curtir com a paquera/namorado[a]/amante/amigos com benefícios...;
03 - 1 Música muito romântica (o que se pode dizer de: "seu tema de amor"
04 - 1 Música pra tirar a roupa = strip-tease (Ah, eu não gosto de striper! Ora faça de conta que sua(eu) melhor amiga(o) te pediu! Vai negar?);
05 - 1 Música para uma boa transa (a transa pode até ser ruim, mas a música ótema);
06 - 1 Música "I WILL SURVIVE" = hino gay!
07 - 1 Música que saiu do lixo / ou pra jogar no lixão;
08 - 1 Música que você ama, mas o DJ insiste em não tocar na balada;
09 - 1 Música da hora (música que está na moda e vc adora!);
10 - A música que você mais gosta em todo mundo! (que exagero)
E indique outros pra receberem o selo, quem você quiser.E aqui vai o meeu playlist *-* :


1)Mesmo que mude - Bidê ou Balde
2)Sutilmente - Skank
3)Leave out all the rest (Pode não ser total romântica, mas tem história ♥)
4)4 minutes - Madonna ft Justin and Timbaland
5)
6)Believe- Cher²
7)Todas do Cabal ._.
8)Ah, ele costuma tocar várias que eu gosto ^o)
9)Disco Rock - Papas da Língua.
10)Essa não dá de responder, sou eclética demais ;x

Eu indico:
http://luguian.wordpress.com/
http://tempo-horario.blogspot.com/
http://alanarocha.wordpress.com
http://nosotrosaca.wordpress.com/
http://alittledisaster.blogspot.com/
http://wwwteoriahibridablogspotcom.blogspot.com/


Outro selinho, também indicado pela Yas :D

Regras:
1- Exiba a imagem do selo "Olha que blog maneiro".
2- Poste o link do blog que te indicou.
3- Indique 6 blogs de sua preferência.
4- Avise seus indicados.
5- Publique as regras.
6- Confira se os blogs indicados repassaram o selo e as regras.

Eu indico os mesmos blogs à cima, pois são alguns dos melhores que eu já vi :D
http://luguian.wordpress.com/
http://tempo-horario.blogspot.com/
http://alanarocha.wordpress.com
http://nosotrosaca.wordpress.com/
http://alittledisaster.blogspot.com/
http://wwwteoriahibridablogspotcom.blogspot.com/

sexta-feira, 26 de junho de 2009

Nostalgia.


Saudades.
Sensação de que nada vale a pena, pois não é contigo.
O ano passado, foi aproveitado em vários momentos porque eu tava sempre contigo.
Gabi, eu tava afim de escrever, e pensei, por que não escrever sobre alguém, que hoje é mais que uma amiga, que mesmo 'distante', se importa comigo?!
Ano passado, nossa, parece que faz tanto tempo, porque tipo, foram taaaaaaaaantas coisas em um só ano, que parecem ser 5, 6.
Passando por cima, foram várias tardes de estudo.
Vááárias tardes na tua casa.
Cada jogo de UNO, cada bobagem dita no tapete, a sim, ele tem história, ooo se tem.
Muitos resumos, sabe? Mas beem mais conversa jogada fora.
Sanduiches, torradas, pipoca, coca, suco de uva, guaraná.
Assistir tv, reclamar dos filmes clichês.
Inventar histórias, contar as nossas histórias.
Fazer das nossas tardes, as mais divertidas.
Cada foto, cada coisa!
Nossa, um dia eu farei um livro, juro.
Tudo bem, teve muita briga, mas meu, elas são o de menos, porque nós somos fodas, e superamos todas elas.
Aqueles três dias no verão, cara, ri demais com você!
E com a Nanah também.
Foi uma das melhores partes do meu verão, eu não to exagerando.
É tanta coisa, que até parece uma confusão, mas eu sei que quando tu leres isso, tu entenderás.
Cada música, mais veeeeeeeelhas impossível.
Sandy e Júnior, Rouge, Inimigos da HP.
Tinham os pastéis no big, os risos com a Tia Preta.
As festas. Nossa!
Se teve duas que não fomos juntas foi muito!
IUSAHIASUHISAUHSAH.
Tu sabia de todos os meus podres, e eu os teus.
Ai, ai Gabi.
Sei, que tô falando aqui, tudo no passado.
Sei que hoje, ainda tem bastante coisa.
mas nós sabemos, que não é a mesma coisa.
Mas pode voltar a ser, vai voltar a ser.
o tempo ajuda, mesmo, mesmo.
Sei que somos tãão iguais, que chega a ser irritante.
Sei, que tu tens novas amizades, novos destinos e objetivos.
Eu também tenho, mas não te deixo por nada.
mesmo que hoje, ou amanhã, tu saias de aula sem em esperar, como tu fazia o ano letivo inteiro no ano passado.
Mesmo não estudando mais em grupo, mesmo com as tardes de encontro reduzidas.
mesmo com tudo e todos, tu ainda é a minha Pinkão, e sempre, sempre será. ♥

sexta-feira, 19 de junho de 2009

Eu não quero ser forte

Não quero, não quero, não quero!
Quero voltar ao tempo em que eu ia ao colégio sem me preocupar em como tava a situação em casa.
De quando eu chegava, e dava um beijo na vó Titi e um beijo no vô Cacá.
Que eu ia aos domingos almoçar na casa do vô Jojô e da vó Gogó.
Que eu tinha todos eles, comigo.
Que a morte era algo distante, e que eu só queria era dar um bom abraço, que na minha mente nunca teria fim.
Quero voltar a chegar em casa, e ver a minha avó na sala, fazendo tricô, ou vendo a sua fiel novela.
Eu corria e sentava no colo dela, e ela brincava comigo, e me dava muitos beijinhos.
Eu sei que em qualquer lugar que ela esteja, ela ainda me manda mil beijinhos, mas é tão difícil.
A história se repete pela segunda vez, e eu to me sentindo tão frágil por dentro.
Hoje é inevitável conter as lágrimas.
Como eu estava dizendo pra Dorinha, eu queria que a vida fosse fácil.
Você vivesse até uma certa idade, novo ainda, onde você ia decidir, se queria continuar a viver, ou ia querer que a vida te levasse a um fim.
E depois, caso você achasse que já havia vivido tudo o que queria, você podia aceitar a morte.
Assim, ninguém teria medo dela, ninguém fugiria dela,ninguém iria embora antes da sua real vontade.
Pena que a vida não é fácil, e a gente precisa aprender a ser forte, e acreditar que tudo dará certo.
Eu só queria viver, sem saber que posso perder alguém querido, sem na verdade saber que isso é possível.
me perdoem pelo texto depressivo, mas precisava falar :S

domingo, 14 de junho de 2009

Big girls don't cry.



Mas talvez eu não seja uma garota grande :S
Talvez eu só tenha quatorze anos, e aprenda muita coisa com a vida.
Com os amigos, com a família.
Em uma semana, minha vida mudou umas mil vezes, e agora to escrevendo aqui e chorando, e chegando a conclusão que to abalada psicologicamente com tudo isso.
Queria voltar a ter 7 anos, e lembrar que as briguinhas com as amigas eram apenas chamando-as de bobas, e vice-versa.
Hoje já são palavras mais fortes, que magoam os dois lados, o que diz e o que escuta.
Também queria voltar, porque com 7 anos a minha família não me contava coisas que sabiam que iriam me magoar, e que hoje contam, pois vai machucar mais quando eu descobrir sozinha.
O colégio não tinha notas menos de 9.0, o ballet não era usava mais de 3h do meu dia.
Não tinha garotos, a não! Garoooooooooooooooootos? Blé, que nojinho.
Tudo mudou, os tempos mudaram, eu nem sabia o que era orkut, msn, blog.
Eu gostava de colecionar adesivos e papéis de carta.
Achava que paralelepidedo era a maior palavra do mundo, um pouco depois achava que era Inconstitucionalicimamente, mas hoje aos 14 eu sei a maior palavra é Pneumoultramicroscopicossilicovulcanoconiose.
Achava que matemática era só tabuada e já era difícil demais. Hoje tem todas essas contas, multiplicações, divisões, somas e subtrações.
Quero ir pra terra do nunca :/ (A de verdade, não aquela fazenda daquele maluco :O)
Ver se encontro o meu Peter Pan, e vivo como uma criança pra sempre como os meninos perdidos.
De verdade, Fergie ta certa, garotas grandes não choram, e eu hoje, tenho apenas 7 anos, posso afogar a minha cidade com essas lágrimas bobas que saem dos meus olhos.

sábado, 13 de junho de 2009

Fred'zinho :)



Mereces uma resposta, pode não chegar ao ponto emocionante quanto o teu texto, mas é sincero.
Fred, escrevi tanto sobre ti, sobre nós, e agora, eu falando sobre o fim.
O fim do namoro, não da amizade :S
Eu não posso perder a tua amizade, pois ela foi uma das mais importantes pra mim.
Nosso namoro me fez crescer, tu foi meu primeiro namorado, o primeiro guri que eu pude dizer 'saí que esse é meu' riri ;x
De verdade, nem sei o que escrever, acho tão difícil falar sobre nós, sem cair num mar de lágrimas, afinal, foi tudo tão forte, tudo tão bom.
Mas, eu acho que tu sabes os motivos, e só tu precisa saber deles.
Eu de verdade, não quero esquecer os teus olhos azuis lindos, nem o teu sorriso em sintonia comigo, o teu carinho, o teu beijo.
Quero e vou guardá-los na memória. cada dia, cada data, cada sentimento.
Pode parecer que eu quero me torturar com essas lembranças, mas não, elas só em fazem bem.
Fred, tá pequeno, e não chega aos pés do teu, mas eu disse o que precisava.
Tu vai ser sempre o meu Fred, essencial e muito importante, e eu sempre terei um pouco de ciúmes de ti ;x.
Espero, que mais a frente, nós tenhamos outra chance, de ser como fomos, mas de uma forma mais simples, sem que haja tanta distância.
Nem que seja em outra vida.
Obrigada por tudo, meu eterno primeiro namorado :)


Keep me in your memory, leave out all the rest. ²

quinta-feira, 28 de maio de 2009

Drogas.



Não são nada além de drogas, não é o salvamento, a alegria, a perda da fome, é apenas uma droga, que no fim, te levará ao sono eterno.

A nova campanha da RBS TV me fez pensar nesse texto, ela traz a realidade, com imagens fortes, mas que não te geram choque, e que te fazem assistir a propaganda, ela te conscientiza da verdade.

A campanha que estreou hoje, dias 28 de maio nas rádios e nos canais de TV do grupo RS, além do Jornal ZH tem como tema o Crack.

O Crack, uma das mais novas drogas, está substituindo a Coca, já que é de mais fácil obtenção, e seu uso é mais facilitado, já que para usá-la não é necessária seringa, apenas um cachimbo, que é muitas vezes improvisado.

O Crack altera a temperatura do corpo, que pode levar o usuário a ter um acidente vascular cerebral, destrói neurônios e dá aos seus usuários uma aparência de esqueleto já que provoca degeneração dos músculos do corpo. Quem usa a droga apenas para experimentar e acha que não leva em nada, está errado. O crack transforma em dependente na primeira vez que é utilizada. Após um tempo, o dependente químico passa a usar o Crack não pos sentir prazer, mas para não fugir dos desconfortos da síndrome de abstinência.

Após isso, você pode pensar que outras tantas drogas causam grandes danos, assim como o Crack.

Mas o crack está no Brasil, com grande força, levando cada vez mais jovens pro rumo errado. O rumo da prostituição, da AIDS, do roubo. Sim, o roubo, jovens tem cometido pequenos, e grandes, delitos, para arranjar dinheiro pra droga. Esse é um dos motivos pelo qual querem combater tanto a droga. Roubo, que gera muitas vezes morte.

Moro numa cidade, onde, desde o meio do ano passado um dos assuntos mais comentados é a venda do crack.

A venda, os roubos gerados para conseguir dinheiro para pagar os fornecedores da droga, as mortes causadas pelo roubo, as mortes causadas pela droga.

Isso tem que ter fim. Famílias sofrem com isso, a cidade só tem a perder por causa do comércio da droga. O sofrimento, que muitos dizem que a droga tira, não passa, continua ali, no usuário, camuflado por outras coisas, por outros problemas. E aparece em outras pessoas.

De verdade, essa droga é mesmo uma droga.

Eu nunca botei, não boto, e nunca colocarei uma droga na boca. Recebi essa educação, e é ela que vou levar pra vida.

Se eu tenho problemas, não é o Crack, a cocaína, a maconha, o LSD, o cigarro, a bebida ou qualquer outro vicio que vai solucioná-lo. Só iram camuflar, e um dia, o problema, e mais tantos outros que surgirão por causa do uso das drogas, vão voltar à tona, e quando o usuário perceber, vai ser tarde demais, teu caminho já vai estar traçado.

Pense nisso, não deixe que nada te convença a entrar nesse beco sem saída.



Fontes: Winkipédia - Crack e Drogas.

sexta-feira, 22 de maio de 2009

1 ano :)



365 dias.
Amor, paixão, amizade, carinho, felicidade, emoção, saudade, companheirismo.
Começou com uma simples amizade, se transformou numa grande amizade, virou namoro.
Éramos diferentes, mudamos, crescemos, aprendemos, mas nosso amor é o mesmo, talvez até maior.
Lembro das primeiras conversas, lembro de quando eu te dava conselhos, furados, mas conselhos.
Lembro dos jogos da verdade, das conversas em grupo com a Laurinha, das brincadeiras, das pequenas decepções de minha parte, dos segredos, dos xavecos, das declarações, das dificuldades, lembro do pedido de namoro.
Dia 23 de maio de 2008, tu Fred, me pediu em namoro, e eu, pedi um tempo pra pensar, mas na verdade, eu nem precisava de tempo, tava na cara que tu eras, sem duvida, meu único amor.
És até hoje, meu complemento, minha soma, minha vida, meu amor.
Palavras são pouco pra dizer o tanto de amor que eu tenho por ti.
Creio que lembranças, podem explicar ao menos, um pouco :).
Quando nos conhecemos, que eu te cutuquei e disse 'Bu', seu pai achando que eu era maluca, e você, me olhando e sorrindo. A gente, no meio de uma cambada de gremistas, após uma vitória de 2 à 0 em casa, conversando, olhando cada um o mais fundo possível nos olhos do outro, o nosso selinho. ♥
Lembro do verão, dia 13 de Janeiro, eu, sentada de frente pras gurias, na avenida, te esperando, quando a Laura berra:
'-O FRED, O FRED!'
Eu dou um pulo, viro de costas, e lá está você, e o Gabriel, sempre!
IUSAHIASHIAUSH.
Quando o Gabriel e as gurias nos deixaram sozinhos, e um mais envergonhado do que o outro não falávamos nada.
Só sorrisos e olhares.
A pizza na casa da Laura, as piadas, os risos, os abraços.
Então chegou dia 14, o melhor dia da minha vida.
lembro da praia, do tempo, das pessoas, da areia, do pé no chão, do banho de mar antes, do beijo.
Sim, o nosso primeiro beijo, o meu primeiro beijo.
Foi onde eu queria, com quem eu queria, como eu imaginei.
Foi perfeito, tu sabe disso.
Mas não me canso de dizer, que se não fosse por ti, não seria o mais perfeito.
Lembro de como ficamos abraçados, do Gabriel xingando a Laurinha por ela estar tirando fotos, mesmo eu tendo pedido.
Do nosso segundo beijo, ainda na praia, dessa vez com mais calma, menos vergonha e mais amor.
Veio a quinta e depois veio a sexta, a tarde em Pelotas, as nossas conversar, as conversas com o Gabriel, o laranjal, o sol, a ponte, os risos, diversões.
Teve choro, e se teve :x
Afinal, o fim da viagem estava chegando, mas isso não nos abalou, e quando eu estava vindo de volta pra Rio Grande, eu te abracei, e disse que te amava muito, demais mesmo.
Vieram mais meses longe de ti.
E depois chegou a Páscoa, a meeeeeeeeelhor Páscoa :D
Foi contigo *-*
Não existia mais vergonha, só amizade, carinho e amor.
Bem Fred, eu escrevi demais eu acho, tu vai chegar aqui e não vai mais aguentar ler, mas saiba, que tu és o melhor namorado, tudo que eu pedi, e que te levarei para sempre no meu coração.
Feliz 1 anos de namoro, meu perfeito, gato, lindo, amor da minha vida.

Is someone getting the best of you?

A moda, a mídia, a critica, eles estão tirando o melhor de você?


Eles ligam para seus problemas, pras suas necessidades, pros seus valores?

Eles querem somente o melhor de você, querem você com apenas 40 kg, mesmo que esse não seja seu ideal, querem você com altura de modelo, rosto de modelo, corpo de modelo, cabelo de modelo, problemas de modelo.

Problemas? Sim, modelos também têm problemas, mas, não são familiares, ou sociais, e sim problemas de saúde.

Anorexia, bulimia, anemia.

São os três exemplos mais vistos, hoje, na mídia e na moda.

Jovens que sofrem preconceitos, por não seguirem padrões, que a mídia fez, acabam se tornando amigas das famosas ‘Ana’ e ‘Mia’, muitas vezes, entrando num beco sem saída.

Amigas não te fazem sofrer, não te fazem ter problemas, não fazem de ti, uma doente.

‘Ana’ e ‘Mia’ entram na vida de muitas jovens que infelizmente, correm o risco de perder a vida, apenas pra ser igual a uma modelo.

Ser magra deixou de ser um requisito para uma boa saúde e passou a ser uma necessidade pra ser bonita.

O importante hoje, é conscientizar, a juventude, de que ser magra e não ter saúde, é o mesmo que nada.

Que bonito mesmo, é aquele que sabe cuidar de si mesmo, sem ligar pra moda, pra televisão, pra amiga, pros deboches. Bonito é ver alguém superar essas barreiras, sendo feliz consigo mesmo, e com seu corpo.

Pra isso, temos que contar com ajuda de amigas, colegas, pais, professores, pra que haja sempre um refúgio, que não seja as ‘amigas’ Ana e Mia.

Esqueça a Mídia, esqueça a Moda, seja você, mesmo que esse seu ‘você’ não seja igual à Gisele Bündchen.

sábado, 16 de maio de 2009

Músicas.




Fazem a trilha sonora da minha vida:
Aquelas que me fazem rolar de rir, por serem engraçadas, ou por lembrarem alguma bobagem com os amigos.
As que fazem os olhos lacrimejarem, por fazer sentir saudades, por ter na letra tudo o que você sente e não consegue expressar.
Tem aquelas que você escuta pra sentir um pouquinho de raiva, ou pra relaxar.
Tem sempre um Paramore quando sinto falta dele, ou um Linkin Park pra recordar os velhos tempos.
Um tiOteD quando me sinto 'mana', ou quando ele diz que amou a última música dele.
Um Los Hermanos pra relaxar e me inspirar.
Um Nenhum de Nós pra lembrar da Dorinha.
Um Engenheiros pra passar a taaaaaarde com a música na cabeça.
Tem um Seu Cuca pra cantar junto com ele, e saber todas de cor.
Tem aquelas bregas, mas que são uma lembrança de alguma festa, de alguma conversa.
Tem a rádio pra conhecer as novas, pra ouvir as antigas.
Tem o MP3 pra carregar as suas músicas favoritas juntinho, seja numa viagem, na escola, na rua, na praia, nas montanhas, no campo.
Tem gente que nem eu que dorme ouvindo música, estuda ouvindo música, lê ouvindo música, faz tudo ouvindo música!
Tem quem tenha váááários CD's e que consegue ouvi-los sempre.
Tem gente que ainda tem os velhos e clássicos LP's.
Tem o Cazuza, pra cantar 'exageradamente', mesmo que você não tenha nascido na época dele, você sempre conhece alguma frase das músicas dele.
Tem música pra dançar, claro!
Não posso me esquecer delas, afinal vivo numa rotina de música e dança.
pra mim é perfeito, tem aquele funk, que tem gente que gosta, tem um bolero, que é soltinho e perfeito pra rebolar, tem o contemporâneo que além da música tu libera o teu corpo, tem o samba, o reagge, o jazz, o pop, e a música clássica.
Aa, a música clássica...
Sonho de todos os avós, que seus netos aprendam a tocar violino, piano, entre outros.
Tem as músicas da Xuxa, que marcaram a minha infância, e que hoje eu escuto e logo desligo, mas que não critico, porque cara, eu gostava!
Hoje vejo que meu gosto musical é mais eclético do que eu pensava, e que eu escuto de tudo e não tenho vergonha disso.
Tem a música dos nossos pais, que quando tu cresce é o que tu menos quer ouvir, e quando tu envelhece é só o som que tens em tua mente.
Música muda tua vida, teu dia, tua visão de mundo.
A música ensina a viver, a conviver.
Música ensina a vencer preconceitos, a respeitar o gosto do próximo.
Músicas são a chave do negocio, o que faz uma propaganda bombar.
Música é a minha vida, e sem ela eu não vivo.

quinta-feira, 14 de maio de 2009

Responsabilidade.


Hoje, terminei o 3º livro da série Crepúsculo , que tem como personagem principal, a jovem Bella.

Bella se mudou para morar com o pai e cursas seu ensino médio. Mas na curiosa cidade de Forks ela aprendeu muito mais do que Física, química e matérias do Ensino Médio.

Paro por aqui esse meu resuminho sobre o livro, afinal, não quero estragar a graça de quem quer ler o livro, e de quem não quer, ficar curioso ;)

Mas bem, voltando ao assunto, logo no fim do livro, além de muitas semelhanças que sei, que todas as adolescentes encontram entre si e Bella, uma me chamou atenção comigo. A falta de interesse de Bella em fazer aniversário.

Não que eu não goste dessa data, onde todos se lembram da gente, nós passamos um tempo com quem amamos e tudo fica mais fácil.

Não, pelo contrário, eu gosto bastante.

Mas o que tenho em comum com a Bella é o motivo pelo qual ela não gosta do aniversário, ela não gosta de ficar mais velha.

Não é por estética, e sim por que a minha responsabilidade tende-se a aumentar.

Era tão fácil quando eu estava na escolinha, passava a tarde lá, pintando, brincando na pracinha, dançando, fazendo aquele lanchinho da tarde que nunca mais teve o mesmo gosto.

É claro, o tempo passa, para todos.

Logo depois fui pro colégio, entrei na primeira série, e olha só!, já estou na oitava.

E com os anos, a responsabilidade foi aumentando, tanto na escola, quanto na vida social e nas atividades extracurriculares.

Hoje, tenho 14 anos, e tenho que administrar minha vida de tal forma: Tempo pro colégio, tempo pro estudo, tempo pro namorado (), tempo pros amigos, tempo pros mais que amigos, tempo pro ballet, e tempo pra minha própria vida.

Quem ler isso aqui, ou deve achar que eu estou exagerando, ou que eu já devia ter surtado com tudo isso.

Mas garanto que todos que pensarem isso, ao pararem e verem o que fazem no seu dia-a-dia vão ver que tem quase a mesma base.

Não reclamo de tudo isso, afinal, é tudo pro meu bem.

O colégio é fundamental, os estudos digo o mesmo, o namorado, bem ele é minha vida , os amigos são necessários, os mais que amigos são mais que necessários, e o ballet é onde esqueço os problemas, e até mesmo as soluções, e me solto, mesmo que as vezes isso doa um pouco.

As vezes, o que eu mais quero e o que mais preciso é ficar só, apenas com os meus pensamentos, e por todos eles nos devidos lugares. E só consigo isso com responsabilidade, sabendo a hora certa de ficar sozinha, e a hora certa de voltar a ativa.

Responsabilidade hoje faz mais do que parte do meu vocabulário, e se não fosse por ela, ai sim eu teria surtado.

Saber administrar a minha vida é mais que importante, afinal, se não for assim, nada sai do lugar.

Só com responsabilidade conseguimos alcançar nossos sonhos, e se você ainda acha que não tem muitas responsabilidades, calma, elas logo chegam ;).

domingo, 10 de maio de 2009

Mães :)



Parabéns a todas vocês, mães.
O poema a seguir foi feito pra minha aula de português, por mim mesma rere *-*


Mães.

Acima de tudo, mulheres.

Mulher é aquela que vive na correria, que trabalha, que se produz, se maquia, cuida do lar, da família, dos amigos.

Mulher tem muitas em nossa vida, Mulher-Mãe só temos uma.

Mulher-Mãe é aquela que, após o trabalho, volta pra casa, senta no chão da sala e brinca com seu filho, só para vê-lo sorrir.

É aquela que passa noites acordadas porque seu filho está com gripe e não quer deixá-lo sozinho.

Aquela que sempre arranja um espaço na cama pra que o seu bebê que teve pesadelos durma com ela.

Mulher-mãe tem rotina corrida, tem problemas, tem trabalho, tem pressa, mas sempre tem tempo pro seu filho.

Mulher-Mãe sai da reunião mais importante do ano 15 minutos antes pra ver o seu filho se apresentar com o colégio.

Mulher-Mãe protege, apóia, encoraja, ensina, ajuda, anima, abraça, beija, sorri, se emociona, fala a verdade, faz o máximo pra ver seu filho feliz.

Mulher-Mãe, ou devo dizer Mulher Maravilha?

É mais do que justo elas terem um dia, afinal, o que é um dia para elas quando elas têm todos os dias para nós?



PS: Foto com qualidade hiper ruim, foi tirada a um tempo atrás, da foto de papel, que tava no meu mural :S

sábado, 9 de maio de 2009

Desistir, ou seguir um sonho?

Já não sei mais o que fazer :S
São 8 anos de um sonho.
Nunca cansei, nunca mesmo. Ensaios até tarde, 5 ou 6 vezes por semana.
Vááárias apresentações, em mil e umas circunstancias.
Mas sabe, esse ano tá difícil.
É pressão do colégio, cansaço, e após tudo isso o ballet.
Lá eu relaxo, ou melhor relaxava.
Hoje vou pra lá e me estresso :~
É tanta coisa ao mesmo tempo. Queremos ir pro Festival, estamos ensaiando como se valesse nossa vida, mas ok, até ai tudo bem.
Mas depois, elas começam a forçar demais :S
Posso estar parecendo chata reclamando, ou que sou fraca.
mas não, eu já fiz tanta coisa pelo ballet :S
Pode ser só uma fase, mas agora, eu queria umas férias do Ballet :S
Eu só não sei o que fazer.
Se eu sair, vou ficar mal, aquilo lá é minha vida, as bailarinas são minha segunda família, sem dúvida.
Tenho orgulho de dizer que faço ballet, mesmo que muitos achem que ballet não é nada.
Ballet é tudo, e só quem faz sabe.
É só que as vezes estressa um pouco (ok, demais)
Mas eu to lá, e espero continuar a dançar.
Nem sei porque to postando isso, mas eu tava precisando falar :~
Escrevendo aqui, vi que minha vida é mesmo aquilo lá.
E por mais que eu pare, um ou dois anos, eu voltarei :)
Hm, acho que é isso D:
Já to conseguindo por tudo no lugar. :)

sexta-feira, 8 de maio de 2009

Oi 14 anos.

Não, não sinto-me mais velha.
Sei que hoje, sou considerada com 14 anos *-*
Mas não vejo diferença :S
Tipo, hoje o dia foi bem tri, recebni bastantes parabéns, tirando aqueles de orkut, mas os ao vivo, daqueles que se lembraram realmente, foram especiais *-*
Obrigada a todos que xdesejaram, vocês sabem a importância de vocês ♥
Hoje não tenho muito o que falar, to com preguicinha :x
Depois eu posto (:
:*

domingo, 3 de maio de 2009

Só quem precisa saber sua idade

é a sua carteira de identidade. ;)

Hoje, durante um almoço em família tal assunto foi abordado, pra que serve a idade?
Tiveram várias opiniões, e isso me fez escrever esse texto.
Porque, pensando bem, ela não é nada. Apenas números.
Temos tantas pessoas, com 60 anos, que aparentam ter 40!
Ou vice-versa.
Pra mim idade, é só a forma de rotular, mas de conteúdo ela não tem nada.
Quem nunca viu uma pessoa nova, ter jeito de gente velha?
E quem nunca viu o avô de um colega parecer um menino de 15 anos quando fala?
O tempo pode mudar a fisionomia, mas não a mente.
O que vai nos dizer de verdade, a nossa idade é a maturidade que temos.
Quer dizer, eu daqui a alguns dias, faço 14 anos, mas faz um tempinho que já me considero com 14 anos. Por quê?
Simples, porque percebo que do ano passado pra cá, já amadureci um pouco, isso é, minha maturidade já não tem 13 anos, mesmo a minha carteira de identidade rotular ela com.
Pra falar a verdade, não vejo motivos de julgar alguém de velho por ter 80 anos, ou alguém novo por ter 13.
Essa pessoa 'velha', que nasceu na época que se brincava na rua, sem medo de assaltos, que brincava com bolinha de gude, pega-pega, esconde-esconde, entre outras brincadeiras, pode ter muita coisa ainda pra viver, é só ela querer.
E a pessoa 'nova' de 13 pode ter muito o que ensinar, afinal tudo muda. Então esse menino de 13 anos, que nasceu na época da tecnologia pode ensinar muitas coisas ao seu avô, assim como pode aprender.
No momento que seu avô lhe ensina a brincar com pião ele pode ensinar o seu avô a ter um e-mail, a bater um papo no skype, a usar uma webcam pra ver aquele amigo que hoje mora no outro lado do mundo.
Ok, estou só falando e falando e falando, e não tá saindo nada que presta, mas vamos dar um desconto, hoje é domingo e são 23:40 da noite D:
IUEHIUHAIUEIUHA
Bem o que eu quero dizer é assim, nunca, nunca mesmo, diga que seus pais são velhos, pois além de estar dizendo uma bobagem, corre o risco de apanhar, riri.
Brincadeiras a parte, o importante é viver a vida no momento certo, ele sim não volta mais. Não ligue para a idade, o importante é ter saúde². E ter 80 anos não significa estar com má saúde.

sexta-feira, 1 de maio de 2009

Para ser criança,



basta encarar a vida como um simples quebra-cabeça.
Comecei a planejar esse texto, na quarta-feira, quando fui a casa da minha manicure e seu filho Danilo de 4 anos estava lá, logo que cheguei, ele estava vendo o filme 'Madagáscar' e ao me ver me chamou para sentar ao seu lado e ver com ele.
Confesso, que sou pouco paciente com crianças, e que poucas vão com a minha cara e vice-versa.
Mas com o Danilo foi diferente, ele sorriu pra mim, e eu aceitei, logo que em sentei, ele veio sentar no meu colo, e enquanto víamos uma cena do filme, ele me narrou ela inteira, e eu me divertia com ele.
Ele fazia as caras e bocas dos personagens, e tava sempre rindo.
Isso me contagiou, me fez ver que não tem idade melhor que nossa infância *-*
Ver ele ali, super feliz por ter alguém pra quem contar o filme, cantando as músicas e brincando comigo me deixou super feliz.
Felicidade que só uma criança pode de fazer sentir.
Logo depois do filme, continuei a brincar com ele, e chegou um momento que ele me fez um questionário, com perguntas que eu respondi brincando, aquelas perguntas da 'idade dos por que's ' sabem?
'Pra que tem chão? E pra que tem tapete? E pra que tem água?'
E eu me diverti respondendo, e vendo as correções dele.
E teve uma, na qual não resisti e ri e foi assim:
Danilo: - Pra que tem fogão?
Liane: - Pra fazer a comida :)
Danilo: - NÃÃÃÃO! Fogão é pra aquecer comida!
Liane: -Mas claro! Como sou burrinha, muito bem, pra aquecer comida! ;)
Gente, agora pode nem ter graça, mas na hora eu fiquei encantada com a correção dele! Tanta convicção!
Como que eu pude errar algo tão básico?!
Pra ele é tão simples, ele só precisa saber pra que serve.
Por isso sinto falta da infância, não por ter sido mal vivida, e sim por ter sido muito bem vivida.
Hoje além de saber pra que serve, preciso saber como funciona, o que tem dentro, o que pode substituir, entre tantas outras coisas, isso é, tudo mais complicado!
Numa forma de resumo, me senti uma criança novamente ao lado do Danilo, e sei que ele, faz qualquer um voltar a infância, sua alegria contagia, e com ela você entra no mundo mágico do 'simples e fácil'. :)

Uma declaração de amor,


Pra quem me mostrou o que é amar alguém.
Aquele que me mostrou um olhar apaixonado, um sorriso bobo de amor.
O que me faz sentir arrepio só mim rir.
Ou que me dá um beijo e faz com que eu esqueça o resto.
Tudo bem, nosso namoro não é um conto de fadas, porque afinal, nenhum conto de fadas acontece pela internet.
Mas o nosso namoro pode inspirar algum escritor famoso, não? :)
Eu não sei escrever bonito, e nada pode ser mais bonito que você e o nosso amor ♥
Eu só posso dizer que te amo, e que apesar das brigas, elas só nos fortalecem, e mostram que o meu lugar é do seu lado.
Todas as nossas diferenças, só nos ensinam cada vez mais meu bem.
Te chamar de meu bem, de namorado, bebê, querido, só me deixa mais feliz. *-*
Tu és meu primeiro namorado, meu melhor amigo, meu bem mais querido.
Contigo eu me divirto, sorrio, falo bobagem, choro, brigo, faço as pazes, e volto a me divertir.
Eu sei que contigo posso contar.
Tu és a luz do meu dia *-* (que clichê.)
Tu não sabes a tua importância.
Isso tá pequeno, repetitivo, e muito clichê, mas mostra que eu te amo.
Te peço desculpas por tudo, tudo mesmo.
Pelos meus erros e fraquezas.
Se um dia te ofendi, ou se te machuquei, não foi a minha intenção.
Pra ti só quero coisas boas.
E obrigada pelos melhores momentos da minha vida.
Na internet, ou cara a cara.
Tu é o melhor namorado ♥
Obrigado pelos abraços, beijos, carinhos, arrepios, sorrisos, pelas lágrimas, olhares, mãos dadas, juras, confissões.
Obrigada por existir e por me amar.
FRED EU TE AMO MUITO, MAIS DO QUE EU PODIA IMAGINAR *-* .

quinta-feira, 30 de abril de 2009

Girl put your records on.


"Just go ahead, let your hair down.
You're gonna find yourself some where, some how."
Put your records on. - Corinne Bailey Rae.

Não, não olhe para trás. Siga seu caminho sempre, buscando um lugar que você possa chamar de lar :)
Viva cada momento, sem medos, sem desconfiança, sem vergonha, sem dúvidas.
Viva cada momento sem máscaras, sem sorrisos falsos.
Viva cada momento sendo você mesma :)
Escute aquele som que te faz dançar, ou aquele que você segue a canção.
Escute uma canção de ninar, e durma com os pensamentos nele...
Esqueça seus compromissos, os horários, viva o hoje e o agora, com quem está com você, nunca deixe que esses se vão.
Eles fazem a diferença nos seu dia, mesmo que só por telefone, msn, orkut, blog.
Todos que te fazem abrir um sorriso são importantes.
Esses sorrisos são importantes.
Dê valor a sua vida, e saiba, a grama do vizinho pode ser mais verda, mas pode também ter uma cobra escondida lá :B.
Não reprima um sentimento, se for preciso, chore, até não aguentar mais aqueles soluços.
Sinta saudades, ela é sempre a prova de que valeu a pena.
Sinta ciúmes, nada exagerado, mas o limite pra te mostrar que aquilo é importante na tua vida.
Conheça seus limites, tente passar um pouco deles.
Se errar, aceite, peça perdam, não guarde rancor de você mesmo, isso faz tão mal :~
Que nem diz aquele Poema clichê que para nós brasileiros quem traduziu foi Pedro Bial: Guarde os elogios que receber, esqueça as ofenças.'
Se quiser, não siga a moda, ela foi feita pros sem estilo, não pense que você é incapaz de ter estilo próprio.
Abra seu armário, pegue aquela T-shirt brilhante que você adora, uma calça jeans e um all star básico.
Esse é seu estilo, e viu, você nem precisou ler uma revista da moda pra escolher.
Não ligue se a midia te diz que estás acima do peso, o importante é ter saúde (H)
UHSUAHSUSAHUSAH
Se você gosta de escrever, crie um blog, com o tema que quiser, e escreva, mesmo que fique uma doga que nem isso que estou fazendo no momento.
Estou fazendo porque gosto e me sinto melhor, e ai, vão encarar? :)
Sim, hoje estou pro crime 8).
Bem, acho que isso, a moral que hoje temos como tema de casa é: Seja apenas você mesma, não sinta vergonha de ser quem é, afinal, você é única. (R)

domingo, 26 de abril de 2009

Para você, a morte tem cara de quê?


Antes de começar, quero deixar claro, que não estou deprimida, e que não quero fazer desse assunto algo trágico e sim algo curioso, e que vai fazer você parar para pensar.
A inspiração veio graças a um trecho do livro que leio no momento, 'A menina que roubava livros', e o trecho que cito é:
"Uma verdadezinha.
Eu não carrego gadanha nem foice. Só uso um manto preto com capuz quando faz frio. E não tenho aquelas feições de caveira que vocês parecem gostar de me atribuir à distância. Quer saber a minha verdadeira aparência? Eu ajudo. Procure um espelho enquanto eu continuo."

Ele me fez parar e pensar, para mim, a morte tem uma face, mas para outro alguém, ela pode ser completamente diferente.
Pra quem já perdeu alguém querido, ela tem a face de saudades, pra que está com alguém doente, ela tem a face de preocupação.
Pra alguns, ela tem a cara da salvação, pra outros, o fim eterno.
Pra muitos significa renascer em outro corpo, em outra vida, para outros significa que cumpriu seu papel, e sua hora chegou.
Alguns acreditam que ela tem a cara da pobreza, e outros a cara do ódio.
Dizem por ai que ela é injusta, mas dizem também que ela só escolhe aquele que merece.
Uns acham que ela é boa, outros que ela é má.
Muitos tentam entender, mas nenhum consegue.
Para uma criança, ela é um sono profundo, ou uma viagem longa.
Pra um adolescente, ela é a saudades, é a forma de perceber a importância de cada um.
Para um adulto, ela é a preocupação, ela mostra que tem que cuidar da saúde.
Para os mais velhos, ela é sua vizinha, mas é também a esperança, pois é quando a morte parece chegar, que percebemos o grande valor da vida, talvez seja por isso que a velhice seja a melhor idade, pois ela é a última, e como tudo que é último temos que aproveitar ao máximo.
Para mim, a morte lembra saudades, lembra tristezas, mas acima de tudo, lembra que aqueles que ela já levou, estarão sempre comigo, e que a morte na verdade, não passa de um sono profundo, uma viagem longa, e que um dia, acredito eu, farei essa viagem, e no meio da estrada, encontrarei aqueles que eu amo.
Uma certeza eu tenho, quero viver intensamente cada instante, antes que a morte venha, para que quando eu parta, deixe com os que ficam, a lembrança de pura alegria, e principalmente, de vida.

sábado, 25 de abril de 2009

Viva para ser feliz.



Não viva em vão :)
Seja você, corra atrás dos seus sonhos.
Não adianta mais ficar ai, sentado, só vendo tv, ou só navegando na internet.
Isso não fará de ti nada mais que um comum, um ninguém.
Numa sociedade, onde quem é ninguém, não tem nada.
Não que ter aqueles momentos de ócio não seja bom, são óótimos.
Mas só pra quem passou a semana na correria.
Por exemplo, pra muitos, a minha vida não é corrida, mas pra mim é.
Eu estudo, e danço ballet e contemporâneo.
Com certeza você que leu isso, e não dança, vai pensar 'A mas isso é fácil, até eu consigo'
Mas não é assim, quem dança assume a responsabilidade de se dedicar de corpo e alma à dança.
Assim como os estudos.
Eu não aceito baixar as minhas notas, porque aquilo ali é sem dúvida a maior responsabilidade que eu tenho.
É o colégio que vai me ajudar a definir o meu rumo, e agora, se o vestibular for mudar mesmo, eu dependo ainda mais dele.
Isso é, somando os dois, eu tenho um baita peso a carregar, pois ambos exigem o máximo de mim.
E eu exijo o mais de mim por eles, porque, no fundo, é o que eu quero.
Eu não estou reclamando, só estou querendo mostrar que a vida só tem graça pra quem vive ela, hoje e agora.
Viver a nossa vida é a melhor coisa que temos a fazer *-*
Tomar AQUELE banho de chuva, e consequentemente ficar gripada depois ou ganhar aquele beijo e ficar vermelhinha, porque foi algo inesperado, retribuir aquele sorriso sincero, aquele olhar sedutor, as palavras bonitas, o abraço com afeto, o riso que te diverte, a música que te faz cantar (e como existem músicas assim.), tirar aquela notona e se sentir feliz, ou tirar aquela notinha, e ver que acontece, e que o importante é não desistir, dormir e acordar atrasado, sonhar, ter pesadelos e acordar a noite e ver que era apenas um pesadelo, e que tudo ficará bem. Fraternizar com os amigos, brindar a família e a vida. Dizer o que pensa, escrever o que quer, se identificar com aquela banda, mudar um pouco, mudar muito, cortar o cabelo, deixar ele crescer, ser loira, ser morena, por lentes de contato, namorar, casar, separar, relaxar, desenhar, pintar, ler, desafinar, conversar no msn, tirar fotos (muitas no meu caso.), decorar livros para uma prova, fazer novas amizades, permancer com as antigas e verdadeiras, isso tudo é sem duvida viver.

Today is when your book begins the rest is still unwritten.
Unwritten - Nathasa Bedingfield.

sexta-feira, 24 de abril de 2009

Jogo do contente. :D


Estava numa conversa com a Dora e ela me comentou sobre o livro Pollyana moça, e nesse momento, me lembrei que já havia lido o primeiro, Pollyana.
Pollyana é a história de uma menina que perde os pais, ainda nova, e vai morar com sua tia, que até o momento possuía um 'coração de pedra'.
Pollyana vem de uma família simples, pois sua mãe havia fugido pra casar com o seu pai,e pouco tempo após ter a menina, ela vem a falecer.
Pollyana e seu pai sobreviviam com a ajuda das doações vindas da beneficência, e foi por causa dessas doações que o pai de Pollyana a ensinou o jogo do contente.
Uma vez, Pollyana pediu uma boneca para as moças da beneficência, mas ao receber as caixas de doações, não havia boneca nenhuma, apenas tapetes, um quadro e uma muleta.
Pollyana ficou triste, e então seu pai lhe disse: "Pollyana, vou lhe ensinar um jogo, ele é bem simples, e o que você tem que fazer é sempre que ver o lado bom das coisas. No caso, você tem que ficar contente porque você não precisa usar as muletas."
E foi assim que Pollyana passou a ver sempre o lado bom das coisas, por mais triste que fosse a situação a menina via seu lado positivo e não se deixava abater pelas decepções que a vida lhe guardava.
Bem, depois disso, o livro segue, se você quiser saber bem mais detalhes, eu recomendo :).
Mas voltando ao jogo do contente.
Experimente joga-lo, pode ser difícil no inicio, mas em tempos difíceis, como estamos vivendo, é impossível ter tudo o que queremos, ou ter tudo do bom e do melhor.
Então, tente ver vantagens, qualidades, ou até mesmo outras formas de conseguir aquilo que você quer.
Nem sempre temos tudo que o queremos.
Isso aqui está uma pura lição de moral, eu tinha que compartilhar esse jogo com vocês, assim como Pollyana compartilhou com a sua tia.
Então, quando lhe derem um relógio azul, e você queria o rosa, pense que ao menos não te deram o verde esgoto :)
AOIJSAOIJASOIJSAOIJ.
Bem é isso, seja um cidadão mais feliz, e faça do mundo ao seu redor um lugar melhor, só assim, teremos a paz que tanto queremos.

quarta-feira, 22 de abril de 2009

E se mudássemos o ciclo da vida?


Como seria a nossa vida se a gente nascesse com 100 anos, e fosse diminuindo em cada aniversário?
Bizarro deve ser seu primeiro pensamento, e o segundo?
Quem viu o filme "O curioso caso de Benjamin Button" sabe do que eu estou falando.
No filme, o personagem nasce velho, e a medida dos dias que passam, vai deixando de ter artrose, vai recuperando a sua audição, já gasta pelo tempo, voltando a caminhar, entre outras coisas, que só acontecem quando chegamos a velhice.
O Filme emociona em várias partes, até por ter um pouco de romance misturado no drama.
Mas o que mesmo interessa, é o fato de ter o ciclo da vida alterado, com certeza pra nós hoje ele é muito bizarro, afinal, nós nascemos sabendo que vamos crescer, deixar de ser bebês, virar adolescentes, depois adultos e vamos chegar a velhice, que muitos dizem ser a melhor idade, e após isso, morreremos.
Fazer tudo ao contrário seria muito estranho, e sairia dos padrões de vida que nós conhecemos, mas eu não posso negar que eu gostaria de sair desse padrão.
Afinal imagina o quão bom deve ser tu ver que estás rejuvenescendo ao invés de envelhecer, ver que você já pode correr, ao contrário de ver que não tem nem forças para se sustentar, com certeza seria uma forma diferente de ver o mundo.
Mas só entraria nessa jogada, se fosse com todos que isso acontecesse.
Seria muito triste, ver aqueles que eu amo, envelhecer, enquanto eu vou ficando mais nova. Afinal, em tudo na vida temos que ter quem amamos ao nosso lado.
A minha conclusão final não será uma conclusão, eu ainda não sei se seria melhor nascer velho e morrer novo, então esse assunto ficará em aberto.
Mas uma certeza eu tenho, o Brad Pitt de Ray-Ban enquanto veleja é muito gato. JAIOASJOIJASOISJA.

segunda-feira, 20 de abril de 2009

Olhe sempre o conteúdo. :)

Porque julgar o livro pela capa nem sempre dá certo.
Já julguei muitos livros pela capa, ou por seu tamanho.
E muitas vezes errei, a maioria era muito bom.
Claro, sempre tem aquela opinião fixa, que não vai deixar a gente gostar do livro, só porque a capa é vermelha, ou porque a folha é fina e a letra pequena.
Mas se tu não der bola pra essa barreira, esse livro pode te ensinar muitas coisas.
O que eu quero dizer, é que já julguei muitas pessoas, e depois de umas três conversas, vi que ela era totalmente ao contrário do que eu imaginava, e me arrependi de ter julgado.
Isso só mostra o quão injusto somos, sempre vendo os defeitos antes de conhecer as qualidades.
Eu já devo ter sido muito julgada dessa forma também, e acho que muitos dos que me julgaram quando me conheceram viram que sou o contrário do que pareço, porque, nem sempre o que eu digo, ou faço é interpretado da forma que eu quero que seja.
Esse texto por exemplo, pra muitos vai ser interpretado como grande, mas quem ler, vai ver que ele é pequeno, mas diz bastante coisa :)
Ao menos, agora eu procuro ler a contra-capa pra julgar, assim tenho uma base pra dizer se faz meu estilo, ou não.

segunda-feira, 13 de abril de 2009

Eu só quero é ser feliz.



Eu só quero hoje, é ser feliz.
Quero estar na companhia dos que me fazem bem, quero estar no calor do sol, nas ondas do mar, quero ser mais eu.
Quero esquecer os compromissos, deixar o relógio de lado, viver o meu tempo, esquecer aquilo que me faz mal, abraçar as boas oportunidades.
Quero estar contigo, nos melhores momentos, fazer parte da tua vida, te ter na minha vida.
Quero te ter nos meus braços, quero os teus beijos e carinhos.
Quero esquecer o que a mídia diz, e ser feliz como eu sou, quero sair correndo por ai, sem me preocupar com o trânsito, se tá chovendo ou fazendo 30 c°.
Quero tirar as fotos mais divertidas, me divertir tirando elas, quero registrar os melhores momentos, seja na mente ou no papel.
Quero alcançar meus objetivos, seguir meus sonhos, esquecer a violência, perder o medo, quero sorrir mais.
Eu quero mesmo é sentir a liberdade, aquela que eu conquistei com quem eu sou, e meu jeito de ser.
Quero ser feliz com quem corre do meu lado, e fazer da vida deles, a melhor.

terça-feira, 7 de abril de 2009

O time do coração.



Quem não tem um time do coração?
Pode não ser aquele torcedor fanático, ou aquele que vai em todos os jogos no estádio, mas está sempre buscando saber dos resultados, aquele que é torcedor desde pequeno, não porque é modinha.
Eu sou torcedora.
Minha família diz que sou fanática, eu digo que sou apaixonada.
Posso não estar em todos os jogos no estádio, mas estou sempre acompanhando o meu time, e nunca desistindo, afinal, a vida não é feita só das vitórias.
Prefiro uma derrota justa do que uma vitória roubada.
Acredito que torcedor é aquele que respeita todos os outros times, mas quer ver o seu respeitado.
Na minha frente, ninguém ofende ao meu time, assim como eu não ofendo o dos outros.
Pelo meu time cometo loucuras, e com ele sempre estarei.
Grêmio: 6 letras, 3 cores, 1 sentimento.
Seguirei contigo meu eterno tricolor, o sentimento nunca acaba.

quinta-feira, 2 de abril de 2009

Eu achava.

Eu achava que tinha uma amiga, ou melhor, uma grande amiga.
Mas hoje tenho minhas dúvidas.
O tempo passou, um ano novo entrou, e muita coisa mudou.
Os risos hoje são diferentes, as histórias mudaram, os rumos estão começando a nos separar.
Eu fiz de tudo pra te ter ao meu lado, mas eu não mando em você, se é isso que queres, segue teu caminho, mas não me terás ao teu lado.
Se no inicio, meio ou fim do teu caminho achares que estás errada, volta, eu vou estar aqui pra te aceitar.
Não queria que fosse assim, mas isso dói, isso está me fazendo em pedaços.
As vezes, acho, e sei, que escondes coisas de mim, e verdadeiras amigas não fazem isso.
Não te acuso de ser uma falsa amiga, mas hoje não és a amiga de 2008, que em contava tudo, e que ouvia tudo o que eu tinha pra dizer.
Me diz, o que aconteceu? :/
Eu só queria te ter comigo, ter de volta os melhores momentos da minha vida.
Eu te entendo e não te julgo, e agora, peço desculpas por ser fraca e não seguir até o fim e ver o resultado, quem sabe daqui a pouco ambas percebamos o nosso grave erro.
Só queria dizer que serás sempre a minha amiga do coração. ♥

"Adeus você
Eu hoje vou pro lado de lá
Eu tô levando tudo de mim
Que é pra não ter razão pra chorar
Vê se te alimenta
E não pensa que eu fui por não te amar"

Los Hermanos - Adeus você.

terça-feira, 24 de março de 2009

Seguindo conselhos.


Hoje mais cedo, me senti um pouco estranha, estava ansiosa, nervosa, elétrica.
Não sei dizer o que era, só que não estava normal, não era a Liane de sempre.
Não estava irritada, ou magoada, como fico naqueles dias.
Estava apenas sentindo algo estranho dentro de mim.
Achei que fosse saudades, mas quando matei-a, vi que continuava me sentindo estranha,ai veio uma vontade de chorar, e um pensamento ruim: 'Estou sozinha', parece meio emo, mas foi o que eu senti, então contei com o apoio da Dorinha, que me escutou, e me entendeu.
Agora entendo o que sentia, e porque, e já não me acho tão estranha.
Vejo que o que eu senti, todos já sentiram, sentem ou irão sentir, e vejo que isso faz parte do aprendizado, e que são essas mudanças e esses sentimentos que vão me tornar quem serei no futuro, e que passar por eles é normal, é só saber por tudo numa balança e ver o que faz bem e o que faz mal.
Agora, preciso agradecer demais a ti Dorinha, hoje, mais do que nunca, percebi o quão especial tu és pra mim, sem mentiras, sem exageros.
Tu fostes a única que parou, meu ouviu e me aconselhou.
Não sabes a importância que teve esse ato pra mim hoje.
Tu foi o meu porto seguro.
Agora, aquele embrulho que eu estava no estômago, começou a diminuir, e eu sei que é graças a sua ajuda.
Obrigada Dora, por me fazer sentir melhor. Obrigada pelo apoio e pelo carinho ♥.

"Entre o bem e o mal
A escolha certa
Pouco tempo pode ser demais
Pra quem sabe o que quer
Pra quem respeita a vida e a si mesmo
O tempo muda sempre cada vez mais
E dentro de você
Existe o bem e o mal e a escolha certa "*

*Bem ou Mal- NxZero.

segunda-feira, 23 de março de 2009

Thinking of You.


"Oh I wish that I was looking into your eye, your eyes, your eye Oh, won't you walk through and Bust down the door and take me away no more mistakes Cause in your eyes I'd like to stay Stay... ♫"*


Porque os momentos ao teu lado foram os melhores, e muitos viram.
Quando eu olhava nos teus olhos, e via, que era verdade, que tu estavas ali mesmo, me completando, eu sorria, e sentia vontade de nunca mais te largar.
Agora, lembrando, a saudades bate forte, muito forte, mas eu aguento, porque sei que daqui a umas semanas, tu vai estar novamente aqui, comigo.
As vezes é difícil continuar, tanto pra mim quanto pra ti, mas eu não quero desistir, não agora, pois ai sim eu vou sofrer.
O que temos vai além de um namoro virtual.
Poucos entendem, mas quem liga pra eles?
Eu te tenho, e to feliz contigo, é por isso que eu te amo, e que hoje, dia 23 de Março nós estamos completando 10 meses de namoro, os melhores da minha vida.
Eu te amo Frederico de Barros Silva, nunca esqueça isso


*Música: Thinking of you - Katy Perry.
Tradução:
"Ah, eu queria que eu Estivesse olhando nos Seus olhos, Olhando nos seus olhos Olhando nos seus olhos Ah você não vai entrar aqui? Derrubar a porta e ... Me levar para longe? Ah, sem mais erros Porque nos seus olhos eu gostaria de ficar."

domingo, 22 de março de 2009

Seja você mesmo.


Quem nunca quis ser alguém que não era?
Ser aquela modelo, magra, alta, bonita E sexy? Ou aquela atriz que arranca suspiros dos homens?
Eu já quis, mas foram poucas as vezes.
Afinal, se eu nasci Liane, como posso morrer Juliana Paes?
Eu, como qualquer pessoa, tenho aqueles dias que me olho no espelho e digo, como sou horrível, como sou gorda, feia, chata, baixa e tudo mais.
Mas ai eu paro e penso, eu sou eu mesma, e se eu gostar de mim, como sou, porque tenho que ser alguém diferente?
Não, ainda não desisti de emagrecer, mas já não me julgo muito como antes, a uns anos atrás.
Se estou hoje assim, amanhã posso estar mais magra, é só ter força de vontade, e não deixar que a mídia te leve pro lado da beleza exterior.
Não tente ser aquela magrela que você vê desfilando, não passe fome ou se prejudique com isso.
Seja você mesma, e explore seus pontos fortes, com certeza você pode ser mais notado do que aquela magricela pálida.


Liane Duarte nem sempre é tão otimista, mas resolveu fazer esse post pra ver se fica um pouco mais.

sexta-feira, 20 de março de 2009

Quem nunca teve a idade dos 'por que's?'.


Quem nunca teve uma faixa etária onde tudo era motivo pra soltar aquele irritante 'por que?'
Todos tivemos, faz parte do aprendizado da vida, é assim que vamos aos poucos descobrindo o mundo ao nosso redor.
Nem sempre nossos pais respondem, ou nem sempre dizem a verdade por completo, afinal, aos 4 anos você não entenderá de onde vem os bebês, é algo complexo demais.
Mas aos poucos, as perguntas vão mudando, e ficando cada vez menos frequentes.
E qual é a explicação sobre isso? Você não tem mais dúvidas? Acho que não, afinal, somos humanos e há sempre uma dúvida, sempre.
Talvez porque agora, você cresceu, e aprendeu a ligar as coisas, ou até porque, você leu, escutou, ou viu a resposta para tal pergunta.
Agora, você já sabe de onde os bebês vem, porque o céu e o mar são azuis, as plantas verdes, o porque de existir o arco-íris, já consegue diferenciar o bom do ruim, sem que te digam: 'não filho, isso é mal, ou, isso faz mal.', já sabe que as pessoas podem te decepcionar, e vão, afinal, elas são humanas, é da natureza errar. Agora você já sabe com quem deve andar, mesmo que você ande com os errados, já sabe o que fazer, mesmo que o que você faz seja o errado, afinal, é errando que se aprende.
Não repare, se agora você vive brigando com seus pais, é normal, afinal, você não é mais o bebezinho deles, você já é aquele adolescente, crescido que toma suas próprias decisões. Claro, nem sempre é assim, mas você já pode decidir mais do que antes.
Lembro, quando eu acreditava que o Papai noel existia, e que quem marcava a minha casa com patinhas era o coelhinho da Páscoa. Nunca duvidei dos meus pais, afinal, por que eles mentiriam para mim? E até hoje não duvido, sei que eles em falavam, porque aquilo me deixava feliz, e de forma alguma eles esconderam a verdade quando eu descobri, e sabe, descobri isso de uma forma natural, e não fiquei chocada, afinal, já era grandinha pra entender.
Hoje posso não saber de todas as respostas, e posso ter muitas perguntas, mas consigo responder a muitas, e sei obter respostas que não consigo achar sozinha.
Hoje vejo que cresci, não muito, afinal, sempre se e´um pouco criança, e eu não me envergonho disso. Mas hoje consigo pensar e ligar as coisas, e tenho orgulho disso, de ver que mudei, num modo natural, com tudo na hora certa.

quinta-feira, 19 de março de 2009

Contagie o mundo com o que você tem de melhor :).


Quem nunca acordou achando que ia ser o pior dia da sua vida? Quem nunca parou no seu dia e pensou, mas final, o que eu faço de útil? Por que cargas d'água eu estou aqui?
Acho que todo mundo já pensou isso, eu ao menos já pensei.
Mas agora pergunto, e quem já parou e viu o que faz de bom pra quem está ao seu redor?
Se você ainda não fez isso, faça :)
Faz bem pra auto-estima, e te ajuda ver, o seu lugar no mundo.
Eu já fiz, e percebi que tenho o meu lugar, e ele é ao lado de quem me faz bem, pois se eles me fazem bem, eu faço bem a eles, não?
Acredito que sim, e me sinto especial quando penso nisso, e entendo o porque do carinho deles.
Eu faço o meu melhor para o bem de todos, principalmente o meu e de quem em quer bem.
Posso ter meus defeitos, que não tem? E isso na verdade é algo bom, pois não existe perfeição concentrada.
Eu só tento contagiar o mundo com o que eu tenho de melhor, e pode ter certeza, não há nada como o bem que isso nos faz.
Quem sabe agora, depois que você ler esse post, não pega uma Coca-Cola e sair a contagiar o mundo? :)